UMA NOVA ETAPA DA PEDAGOGIA RELIGIOSA NO BRASIL COLONIAL: O ETÍOPE RESGATADO - Doi: http://dx.doi.org/10.5212/PublicatioHum.v.16i1.027034

Ana Palmira Bittencourt Santos Casimiro

Resumo


O presente texto analisa o livro Etíope Resgatado, Empenhado, Sustentado, Corrigido, Instruído e Libertado, escrito em 1758, pelo padre diocesano Manoel Ribeiro Rocha que apresenta um discurso sobre a libertação dos escravos no Brasil e propõe a suavização do cativeiro, seguido de uma pedagogia evangelizadora para a obediência e a submissão, e uma libertação tardia, coincidindo com os últimos anos da vida do escravo. Ribeiro Rocha foi um dos ideólogos pensadores da escravidão colonial, e o seu livro foi fortemente influenciado pelas idéias daqueles religiosos letrados que o antecederam. Os resultados observaram a presença de um pensamento dinâmico acerca da escravidão, capitaneado pela elite religiosa do Brasil setecentista. as influências recebidas por Ribeiro Rocha, mostram a força hegemônica do posicionamento religioso acerca da escravidão, em seus diversos matizes. As conclusões apontam para o fato de que aqueles religiosos, mais do que eliminar a escravidão, pretendiam sim, torná-la mais suave, garantindo, desta forma, a eficiência da economia colonial.


Palavras-chave


Brasil Colonial; Pedagogia Religiosa; Educação dos Escravos Negros; Libertação

Texto completo:

Artigo


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/publ.humanas.v16i1.615