ENTRE A VIOLÊNCIA E A FESTA POPULAR NO FUTEBOL DA ARGENTINA: AS BARRAS-BRAVAS, AS POLÍTICAS PÚBLICAS E UMA ONG

Fernando Segura, Diego Murzi, Laura Yoshida

Resumo


Este trabalho tem como objetivo comentar o problema histórico de violência no futebol argentino. A partir dos aspectos culturais identificados pelos estudos antropológicos já realizados, analisaremos os elementos do entorno que agravam o problema. A este respeito, vamos discutir os dispositivos de políticas públicas de segurança, os quais longe de conter, têm contribuído na criação de outros fatores de violência. Finalmente, tentaremos relacionar o papel de uma ONG, Salvemos al Fútbol, desde suas origens até as recentes ações na luta contra a violência no futebol. Assim, da lógica da denúncia como principal razão de existir, os esforços graduais começaram a ser pensados para dispositivos de prevenção. Tudo isto num contexto, no qual os meios de comunicação e os governos são regidos pelo discurso da tolerância zero.

Palavras-chave


Violência; Futebol; Argentina; Barras-bravas; Políticas Públicas; ONG

Texto completo:

PDF


ISSN  Impresso: 2238-7552

ISSN Eletrônico: 2238-7560

INDEXADO  EM:

GeoDados  (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

FUNPEC  (Sumários de Revistas Brasileiras)

CLASE  (Base de Datos Bibliográfica de Revistas de Ciencias Sociales y Humanidades) da Universidade Nacional Autônoma de México  UNAM 

LATINDEX (Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, El Caribe,  España  y Portugal)