FLUXOS IDENTITÁRIOS A PARTIR DO REFERENCIAL LINGUÍSTICO E INTERFACES CULTURAIS: UM ESTUDO SOBRE TRANSFORMAÇÕES E DESLOCAMENTOS CULTURAIS ENTRE DESCENDENTES DE ALEMÃES EM JOINVILLE-SC. Doi: 10.5212/PublicatioCi.Soc.v.21i1.0008.

Jailson Estevão dos Santos, Taiza Mara Rauen Moraes

Resumo


No presente artigo, os focos de análise são referenciais linguísticos associados a fluxos identitários que motivaram transformações, deslocamentos e criação de mitos entre descendentes de alemães em Joinville-SC. O período investigado é o do “Estado Novo”, atrelado à campanha de nacionalização do governo Getúlio Vargas. Momento de transformações políticas e sociais que culmina na proibição do uso da língua alemã no Brasil, amplamente falada em Joinville/SC, repercutindo em mudanças identitárias pelo sufocamento linguístico e cultural.


Palavras-chave


identidade, cultura, referencial linguístico

Texto completo:

PDF


ISSN  Impresso: 2238-7552

ISSN Eletrônico: 2238-7560

INDEXADO  EM:

GeoDados  (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

FUNPEC  (Sumários de Revistas Brasileiras)

CLASE  (Base de Datos Bibliográfica de Revistas de Ciencias Sociales y Humanidades) da Universidade Nacional Autônoma de México  UNAM 

LATINDEX (Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, El Caribe,  España  y Portugal)