A LEITURA LITERÁRIA COMO REVIVÊNCIA E RESSIGNIFICAÇÃO SUBJETIVA DE UM ALUNO-DETENTO

  • Sheila Oliveira Lima Universidade Estadual de Londrina
  • Henrique Furtado de Melo Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Literatura, Psicanálise, Infância, “Remição pela leitura”.

Resumo

O projeto “As marcas dos momentos de entrada no mundo da leitura nas construções textuais-discursivas de alunos detentos: vestígios de infâncias encarceradas” surge a partir da demanda observada nos atendimentos a detentos participantes do projeto “Remição pela leitura”, promovido pela Secretaria de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos. Durante o processo de orientação de um dos alunos-detentos, foram observados elementos de sua subjetividade evocados a partir da convivência com a leitura literária. Amparados em estudos sobre a função do texto literário, na psicanálise freudiana e em pesquisas sobre o potencial transformador da leitura em situações de crise, foi possível estabelecer uma reflexão sobre a relevância da leitura literária como meio de revisão da narrativa pessoal do detento e da consequente reorientação de sua relação com o mundo e consigo mesmo.

Biografia do Autor

Sheila Oliveira Lima, Universidade Estadual de Londrina
Docente do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina, Doutora em Educação (USP).
Henrique Furtado de Melo, Universidade Estadual de Londrina
Graduando do curso de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina.
Publicado
2013-11-27