A ESTRUTURA DA VIDA COTIDIANA: UMA ABORDAGEM ATRAVÉS DO PENSAMENTO LUKACSIANO

  • Lúcia Cortes Costa Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

O que propomos neste trabalho é uma discussão do cotidiano, tendo como suporte as reflexões de Lukács, pensador marxista, que buscou entender a articulação entre vida cotidiana e as objetivações da arte, ciência, magia e religião, a partir do paradigma do trabalho. O cotidiano tal como Lukács o descreve, é marcado pela heterogeneidade, imediaticidade, superficialidade extensiva e um materialismo espontâneo. Dada a sua complexidade, o cotidiano tornou-se objeto de estudo dentro das ciências sociais. A análise da natureza dos processos que ocorrem dentro da esfera do cotidiano, ainda é um desafio na compreensão da dinâmica da sociedade moderna. Assim, buscamos seguir as reflexões de Lukács arriscando-nos a pensar, a partir de suas colocações, o cotidiano da sociedade capitalista. PALAVRAS-CHAVE: cotidiano, trabalho, sociedade.

Biografia do Autor

Lúcia Cortes Costa, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Docente do curso de Serviço Social da UEPG. Doutora em Serviço Social pela PUC/SP
Seção
Artigos