O PROCESSO DE ESCOLHA DE TURMAS E DISTRIBUIÇÃO DE CARGA HORÁRIA NO DISTRITO FEDERAL: FUGA POR MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO?

Maira Vieira Amorim Franco, Fernando Santos Sousa, Danyela Martins Medeiros, Jennifer de Carvalho Medeiros

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar e trazer para o debate aspectos relativos ao processo de escolha de turmas e distribuição de carga horária dos professores da rede pública de ensino do Distrito Federal, que atuam nos anos iniciais. Este processo tem sido direcionado por uma portaria elaborada anualmente por meio de discussões entre governo e sindicato de professores. Entendemos que este instrumento norteador, adquire um caráter de direcionamento formativo e até mesmo uma alternativa de minimizar as precárias condições de trabalho por parte de professoras e professores. Identificamos que a portaria por meio de seus critérios de pontuação aponta caminhos para um aligeiramento da formação continuada, uma vez que em sua composição pontua melhor os professores que apresentam cursos apostilados, com elevado número de horas, desvalorizando os cursos presenciais principalmente os de maior carga horária, que demandam maior esforço e sólida formação teórico/prática. Tais questões acabam por proporcionar competição entre os pares e, categorias que operam dialeticamente como a valorização e desvalorização, o prazer e o sofrimento, o individualismo e a coletividade.


Palavras-chave


Trabalho docente; Formação continuada; . Portaria de distribuição de turma e carga horária.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5212/OlharProfr.v.20i1.0012

Imagem relacionadaImagem relacionadaLATINDEXElektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB) = Electronic Journals LibraryImagem relacionadaUlrich's (tm) Serials Analysis System