A CULTURA DO BRINCAR E A PRESENÇA DA MIMESE, DO DESVIO E DA REPETIÇÃO NAS MEMÓRIAS DE INFÂNCIA DE MIGRANTES DE SINOP-MATO GROSSO

Resumo

Este trabalho propõe a partir de memórias da infância, numa perspectiva histórico-fenomenológica, oferecer uma reflexão sobre a cultura do brincar e a presença da mimese, do desvio e da repetição nas brincadeiras de infância. Trata-se de implicações construídas em uma pesquisa realizada com narrativas de memórias de migrantes de Sinop-MT, que vivenciaram suas infâncias no processo de colonização da cidade, em especial entre os anos de 1973 a 1986. A intenção é fomentar a discussão de que independente de tempos e espaços, no passado e no presente,  as crianças brincam, aprendem a brincar, inventam, criam e fazem do brincar o verbo do seu viver e, deste modo, quando brincam, criam seus próprios mundos, suas culturas infantis, são autores e autoras das próprias histórias. Contudo, o trabalho estabelece um diálogo entre a ciência e a poesia de Manoel de Barros, uma vez que a literatura do poeta contribui para com um olhar das memórias da infância, enquanto poiesis de vida, enquanto artes de se viver.

Biografia do Autor

Josiane Brolo Rohden, Universidade Federal de Rondônia - UNIR
Professora e poetisa. Doutora em Educação (2019) e Mestre em Educação (2012) pela Universidade Federal de Mato Grosso- PPGE/UFMT/Cuiabá. Realizou o Estágio Doutoral em Educação na Loyola University em Chicago, Estados Unidos da América (2017-2018), pelo Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE-CAPES). É graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT/Sinop. É professora Adjunta da Universidade Federal de Rondônia - UNIR/ Campus Vilhena, lotada no Departamento Acadêmico de Ciências da Educação. Atua principalmente nas áreas de pesquisa em Culturas Infantis e Memórias da Infância, História e Filosofia da Infância; Didática e Formação docente.
Publicado
2020-03-05
Como Citar
RohdenJ. B. (2020). A CULTURA DO BRINCAR E A PRESENÇA DA MIMESE, DO DESVIO E DA REPETIÇÃO NAS MEMÓRIAS DE INFÂNCIA DE MIGRANTES DE SINOP-MATO GROSSO. Olhar De Professor, 22, 1-16. Recuperado de https://www.revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/14372