A educação pública e o ensino de História da América Latina no Brasil e na Argentina

  • Juliana Pirola da Conceição Universidade Estadual de Campinas
  • Ernesta Zamboni Universidade Estadual de Campinas

Resumo

O artigo trata da educação pública e do ensino de História no Brasil e na Argentina a partir das legislações e diretrizes curriculares nacionais das últimas décadas, para identificar o espaço relegado ao ensino de História da América Latina ao longo de uma trajetória escolar. Os lineamentos teóricos e metodológicos que serviram de base para as análises comparativas estão relacionados à abordagem das Histórias Conectadas, trazendo à tona semelhanças e diferenças contextualizadas pelos laços que ligam cada história nacional à dos demais países da região. No campo do currículo, considerou-se o currículo como prescrição, que sustenta místicas importantes sobre Estado, escolarização e sociedade. Ao final, pode-se concluir que, embora a temática tenha ganhado espaço em documentos mais atuais, a seleção e a organização dos conteúdos indicados para normatizar a educação nacional não permitem a identificação de interesses comuns, que poderiam atuar na construção de perspectivas coletivas de futuro para o continente.   Palavras-chave: Currículo. Ensino de História. América Latina.

Biografia do Autor

Juliana Pirola da Conceição, Universidade Estadual de Campinas
Licenciada em História (UFES) e Mestre em Educação (UFSC). Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNICAMP no Grupo Memória, História e Educação.
Ernesta Zamboni, Universidade Estadual de Campinas
Licenciada em História pela PUC-Campinas, Mestre em História pela USP e Doutora em Educação pela UNICAMP Atualmente é Professora Aposentada Colaboradora da Faculdade de Educação da UNICAMP, Coordenadora do Grupo Memória, História e Educação e Presidente da Associação Brasileira de Ensino de História.
Publicado
2013-11-04
Seção
Ensino de História no espaço Ibero-americano