A oficialização do saber: currículo e avaliação da aprendizagem no estado de São Paulo

  • Celso do Prado Ferraz de Carvalho Universidade Nove de Julho (Uninove)

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa que visa compreender as políticas curricular e de avaliação da aprendizagem em curso no Estado de São Paulo. Toma-se como referência o ano de 2007, marcado por modificações na forma de organizar o currículo da rede estadual paulista, com a implementação do currículo único em todas as escolas e pela vinculação desse currículo ao sistema de avaliação da aprendizagem. Analisam-se os documentos que dão forma ao currículo e ao processo de avaliação, definido a partir de diretrizes estabelecidas pelo SARESP.  A análise dos documentos permite afirmar que, embora os fundamentos do currículo enalteçam a importância da diversidade cultural e da autonomia do professor, no cotidiano escolar, diversidade e autonomia perdem-se em meio a um processo avaliativo, que, em razão do caráter classificatório das escolas e de sua utilização como critério de remuneração dos trabalhadores da educação, acaba definindo o que deve ser ensinado. Os dados da pesquisa permitem afirmar que o SARESP assumiu o papel de indutor da política curricular no Estado.   Palavras-chave: Currículo. Avaliação. São Paulo.

Biografia do Autor

Celso do Prado Ferraz de Carvalho, Universidade Nove de Julho (Uninove)
Professor do Departamento de Educação da Universidade Nove de Julho. Credenciado no Programa de Pós Graduação em Educação - PPGE. Coordenador da Linha de Pesquisa em Políticas Educacionais. Líder do Grupo de Pesquisa em Políticas e Gestão Educaçional - GPPGE.
Publicado
2017-03-21
Seção
Artigos