As posições-sujeito (Estado e gestores) diante das avaliações em larga escala no Ensino Superior brasileiro

  • Taise Feldmann Universidade Regional de Blumenau (FURB)
  • Osmar de Souza Universidade Regional de Blumenau (FURB)
  • Marcia Regina Selpa Heinzle Universidade Regional de Blumenau (FURB)

Resumo

Diante das avaliações em larga escala no Ensino Superior Brasileiro, este artigo objetiva a) analisar as posições-sujeito do Estado e dos coordenadores de cursos de graduação e b) compreender as influências das políticas de avaliação nos currículos da Educação Superior. Trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo, cujo corpus constitui-se de discursos de cinco coordenadores de cursos da área da saúde analisados por meio do método indutivo. As reflexões teóricas baseiam-se em pesquisas sobre a avaliação no ensino superior no que tange às condições de produção das avaliações no cenário mundial e nacional e também em teóricos da Análise do Discurso Francesa. Os resultados apontam que tais posições são interpeladas tanto pelos efeitos ideológicos do Estado, quanto pela posição-sujeito de coordenador/gestor de curso e produzem efeitos de sentido de acatamento, regulação e/ou controle e resistência e/ou descontentamento.   Palavras-chave: Posições-sujeito. Avaliação em larga escala. Currículo.
Publicado
2017-03-21
Seção
Dossiê: Políticas de Avaliação e Currículo