Consciência fonológica e desempenho geral na leitura. Que relação? Estudo com alunos dos 2º e 3º anos de escolaridade

  • Ana Paula Couceiro Figueira universidade de coimbra
  • António Roberto Botelho Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra (UC)

Resumo

O objetivo do presente artigo é testar a validade de conteúdo e concorrente da Prolec-R (FIGUEIRA; LOPES, n.d., versão de investigação), explorando as relações com uma prova de consciência fonológica (síntese de fonemas), da bateria SICOLE-R (FIGUEIRA; LOBO; LOPES; JIMÉNEZ, n.d., versão investigação). O referencial teórico baseia-se na avaliação dos processos cognitivos envolvidos na leitura (perspetivas de JIMENEZ; CUETOS), em que as duas baterias utilizadas assumem avaliar tais processos, sendo consideradas medidas concorrentes. Ambas se destinam a crianças dos 6 aos 12 anos de idade. Quanto à metodologia, para exploração e acessibilidade foi utilizada uma amostra de crianças dos 2º e 3º anos de escolaridade, de instituições de ensino público e privado de Coimbra e da Beira Interior Norte. Os resultados apontam para a existência de uma relação positiva e significativa entre a leitura de palavras, leitura de pseudopalavras, estruturas gramaticais, sinais de pontuação e compreensão de frases (PROLEC-R) e a síntese de fonemas (SICOLE-R).   Palavras-chave: Processos cognitivos da leitura. Consciência fonológica. Modelos de leitura.

Biografia do Autor

Ana Paula Couceiro Figueira, universidade de coimbra
Phd psicologia, faculdade de psicologia da universidade de coimbra
Publicado
2017-04-08