Os sentidos do SARESP para professores e alunos da rede pública estadual paulista e a gestão do currículo na sala de aula

  • Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)
  • Andreza Barbosa Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)
  • Natiely Pasetto e Silva Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)
  • Daniela Aparecida Lando Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)

Resumo

O artigo discute os efeitos das avaliações externas na gestão do currículo na sala de aula. O objetivo da pesquisa desenvolvida foi compreender quais sentidos são produzidos por professores e alunos frente às exigências do SARESP. O trabalho de campo envolveu o acompanhamento de atividades de trabalho pedagógico coletivo de uma escola pública do interior paulista durante os anos de 2014 e 2015. A análise dos registros dos encontros que discutiram a relação entre avaliação e currículo permite afirmar que o SARESP pode ser considerado como parâmetro e referência para a reflexão e ajustes no planejamento dos professores, mas a centralidade que assumiu na organização do trabalho pedagógico está caracterizada como medida e controle, ao definir o que ensinar e como avaliar o trabalho do professor e do aluno, esvaziando a discussão sobre o projeto político-pedagógico.   Palavras-chave: Avaliação. Currículo. Cotidiano escolar.
Publicado
2017-03-21
Seção
Dossiê: Políticas de Avaliação e Currículo