ANÁLISE MECÂNICA DE PLACA CIMENTÍCIA COM ADIÇÃO DE RESÍDUOS DE BORRACHA

  • Laryssa Alves dos Santos
  • Julierme Siriano da Silva Universidade de Gurupi-UnirG

Resumo

À medida em que a construção civil se inova, a quantidade de resíduos gerados no meio ambiente cresce simultaneamente. O sistema construtivo Light Steel Frame vem avançando no mercado brasileiro, trazendo consigo novos produtos, técnicas e conhecimento. Um desses novos produtos corresponde a Placa Cimentícia, utilizada na vedação interna e externa das construções, proporcionando versatilidade e ótimo custo-benefício. A ideia do aproveitamento de resíduos de borracha proveniente de pneus inservíveis tornou-se uma ótima alternativa para concepção de novos materiais, favorecendo ao meio ambiente e, em alguns casos, mais viáveis financeiramente e tecnicamente do que os materiais convencionais. Neste sentido, este estudo busca apresentar propriedades de uma placa cimentícia com a substituição parcial do agregado miúdo por resíduos de borracha. Além de realizar análises físicas e mecânicas normatizadas pela NBR 15498 (2016), e compara-las aos resultados das placas comercializadas no mercado, para verificar a viabilidade deste produto na construção civil.

Biografia do Autor

Laryssa Alves dos Santos
Engenheira Civil pela Universidade de Gurupi -Unirg
Julierme Siriano da Silva, Universidade de Gurupi-UnirG
Professor da Universidade de Gurupi-UnirG; Engenheiro Civil pelo Centro Universitário Luterano de Palmas/TO – CEULP/ULBRA; Mestre de Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Tocantins - UFT

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 11768: Aditivos para concreto de Cimento Portland, especificação. Rio de Janeiro, 1992.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 13278: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da densidade de massa e do teor de ar incorporado. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15498: Placa de fibrocimento sem amianto – Requisitos e métodos de ensaio. Rio de Janeiro. ABNT, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 9778: Argamassa e concreto endurecidos. Determinação da absorção de água por imersão - Índice de vazios e massa específica. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

AZEVEDO, A. R. G. Desenvolvimento de Placas Cimentícias reforçadas com incorporação de Lodo Primário da Indústria de Papel de Celulose. Campos dos Goytacazes – RJ. UENF, 2018.

BARBUTA, M., DIACONU, D., SERBANOIU, A.A., BURLACU, A., TIMU, A., GRADINARU, C. M. Effects of Tire Wastes on the Mechanical Properties of Concrete. Romania. 10th International Conference Interdisciplinarity in Engineering, 2016.

EDINÇLILER, A., BAYKAL, G. & SAYGILI, A. Influence of Different Processing

Techniques on the Mechanical Properties of Used Tires in Embankment Construction. Waste Management, 30: 1073-1080. 2010.

ETERNIT. INSTITUTO BRASILEIRO DE DESENVOLVIMENTO DA ARQUITETURA.

FÓRUM DA CONSTRUÇÃO. Light Steel Framing, versatilidade, rapidez na montagem e um excelente acabamento. 2009. Disponível em

<http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=8&Cod=484> Acesso em: 26 de Outubro de 2018.

FIBERTEX – Louveira Produtos Têxteis. Construção Civil. 2010. Disponível em Acesso em: 03 de Novembro de 2018.

FOGAÇA, Jennifer Rocha Vargas. "Densidade"; Brasil Escola. Disponível em

<https://brasilescola.uol.com.br/quimica/densidade.htm>. Acesso em 10 de novembro de 2018.

FREITAS, A. T. H. Uso dos resíduos da construção e demolição em pavimento no campus da UFERSA - Mossoró/RN. Mossoró: UFERSA, 2013.

GAVA, G.V. Ensaio de Flexão em Corpos-de-Prova Prismáticos de Concreto Reforçados com Fibras de Aço e Fibra de Vidro. Trabalho acadêmicos da disciplina ‘Instrumentação de Ensaios’ – PPGEC-UFSC. 2003.

HELENE, P., TERZIAN, P. Manual de dosagem e controle de concreto. São Paulo, 1993.22

HERNANDES, H. Palestra Sistema Construtivo Steel Framing, CBCA, 2004.

HOFMANN, G. A. A. Tratamentos De Juntas Invisíveis Em Placas Cimentícias No Fechamento De Sistemas Light Steel Framing. Ouro Preto/MG, 2015.

JUNIOR, J. K. Sistemas Estruturais e Tecnologia da Construção. 2006.

KAMINSKI, J. Construções em Light Steel Frame. ECC8058 – SISTEMAS ESTRUTURAIS E TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO VIII. 2006.

KIRBY, R. S., WITHINGTON, S., DARLING, A. B., KILGOUR, F. G. Engineering in History. Dover Publications, 1990.

LABUTO, L. V. Parede seca – Sistema Construtivo de Fechamento em Estrutura de Drywall. Belo Horizonte. 2014.

MANO, E. B. Introdução a Polímeros. Ed. Edgard Blücher Ltda. 2005.

MARTINS, I. R. F. Concreto de Alto Desempenho com Adição de Resíduos de Borracha de Pneu. Ilha Solteira – SP. UNESP, 2005.

NUNES, H. P. Estudo da aplicação do Drywall em edificação vertical. 2015. 65 páginas. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Campo Mourão, 2015.

ODA, S., FERNANDES JUNIOR, J. L. Borracha de pneus como modificador de cimentos asfálticos para uso em obras de pavimentação. Maringá, v. 23, n. 6, p. 1589-1599, 2001.

SERCEL. SOLUÇÕES EM FIBRAS. Fibra de vidro: o que é e para que serve. 2015.

Disponível em < http://www.sercel.com.br/blog/fibra-de-vidro-blog/fibra-de-vidro-o-que-e-epara-que-serve.html> Acesso em 22 de Outubro de 2018.

SOFI, A. Effect of waste tyre rubber on mechanical and durability properties of concrete – A review. Ain Shams Eng J (2017).

TÉCHNE. Revista de tecnologia da construção: Placas Cimentícias – Uso e características. Ano 17, Nº 109. Jun-jul. 2008. Pg.43.

VERONEZZI, Felipe. INSTITUTO BRASILEIRO DE DESENVOLVIMENTO DA ARQUITETURA. FÓRUM DA CONSTRUÇÃO. O Impacto da Construção Civil no Meio

Ambiente. 2016. Disponível em <http://www.forumdaconstrucao.com.br/> Acesso em: 02 de Novembro de 2018.

Publicado
2020-01-12
Seção
Artigos