Algumas reflexões em torno da análise epistemológica de políticas educacionais

  • Fabiana Silva Fernandes Fundação Carlos Chagas

Resumo

Resumo: O artigo constitui-se em uma reflexão sobre a pesquisa em políticas educacionais, tendo por objetivo apresentar a abordagem de análise epistemológica da política educacional, que fornece ferramentas tanto para a produção de conhecimento em torno dos estudos realizados no campo da política educacional, quanto para orientar o pesquisador no desenvolvimento de uma investigação em política educacional. O texto se desenvolve, primeiramente, buscando conceituar a política educacional como uma prática de governo, dentro de um enfoque neoinstitucionalista, por entender que a política educacional corresponde ao conjunto de decisões que o poder público toma em relação à educação, cuja agenda é definida num quadro de tensões e embates provenientes das demandas e interesses de diferentes setores do estado e da sociedade, organizados em classes sociais e grupos de interesses. Em seguida, o artigo foi organizado de modo a apresentar um breve contexto de desenvolvimento do campo teórico da política educacional para, finalmente, explicitar não apenas as ferramentas conceituais e metodológicas que a abordagem de epistemologia da política educacional permite aos estudos da área, mas também alguns enfoques epistemológicos que fundamentam a análise de políticas públicas.   Palavras-chave: Políticas educacionais. Políticas públicas. Análise epistemológica.

Referências

AZEVEDO, J. M. L. de. A educação como política pública. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2001.

BALL, S. J. Ortodoxia y alternativa. In: BALL, S. La micropolítica de la escuela. España: Paidós, 1994.

DEL PERCIO, E.; PALUMBO, M. La indisciplina de los campos: una mirada desde la epistemología de la política educativa. In: TELLO, C. (Coord. y Comp.). Epistemologías de la política educativa: posicionamientos, perspectivas y enfoques. Campinas: Mercado das Letras, 2013. p. 509-516.

DEUBEL, A. N. R. Perspectivas teóricas para el análisis de las políticas públicas: ¿de la razón científica al arte retórico? Estudios Políticos, Medellín, n. 33, 67 – 91, jun./dez. 2008.

DEUBEL, A. N. R. Políticas públicas: formulación, implementación y evaluación. Bogotá: Ediciones Aurora, 2002.

FERNANDES, F. S. Planejamento educacional: conceitos, definições e mudanças. Recompilando e relendo as concepções latino-americanas da década de 1980 e início de 1990. 2006. 232 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2006.

FERNANDES, F. S. Políticas públicas e monitoramento da Educação Infantil. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 44-72, maio./ago. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae255820142796

FERNANDES, F. S. A Educação Infantil no processo de definição das políticas públicas. Retratos da Escola, Brasília, v. 10, n. 19, p. 189-202, 2016.

GENTILINI, J. A. Crise e planejamento educacional na América Latina: tendências e perspectivas no contexto da descentralização. Campinas. 1999. 228 f. Tese (Doutorado em Educação) -Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

LOSADA, R. L.; CASAS CASAS, A. Enfoques para el análisis político: historia, epistemología y perspectivas de la ciência política”. Bogotá: Editorial Pontificia Universidad Javieriana, 2010.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0101-73302006000100003

MAINARDES, J. Análise epistemológica de políticas educacionais: explorando as contribuições e as possibilidades da meta-análise. In: VII SIMPÓSIO INTERNACIONAL O ESTADO E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO TEMPO PRESENTE, 2013, Uberlândia, Anais.... Universidade Federal de Uberlândia, 2013. p. 01-06.

MAINARDES, J. A pesquisa sobre política educacional no Brasil: análise de aspectos teórico-epistemológicos. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 33, p. 1-25, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698173480

MAINARDES, J.; MARCONDES, M. I. Entrevista com Stephen J. Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educação & Sociedade, Campinas, v. 30, n. 106, p. 303-318, jan./abr. 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0101-73302009000100015

MAINARDES, J.; STREMEL, S.; SOARES, S. T. Levantamento de publicações sobre aspectos teórico-epistemológicos da pesquisa em Política Educacional no Brasil. Disponível em: www.researchagte.net

MAINARDES, J.; TELLO, C. A pesquisa no campo da política educacional: explorando diferentes níveis de abordagem e abstração. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Arizona, v. 24, n. 75, p. 1-16, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1080/0141192970230302

MANTEGA, G. A economia política brasileira. Petrópolis: Vozes, 1995.

MATTOS, C. A. de. Estado, procesos de decisión y planificación en América Latina. Revista de la Cepal, Santiago, n. 31, p. 119-137, abr./1987.

MATTOS, C. A. de. Desarrollos recientes sobre el concepto y la práctica de la planificación en América Latina. In: CONGRESO INTERAMERICANO DE PLANIFICACIÓN, 16., 1988. Anais… San Juan, Puerto Rico: ILPES, 1988.

MATUS, C. Planificación y gobierno. Revista de la Cepal, Santiago, n. 31, p. 161-177, abr. 1987.

MATUS, C. Política, planejamento e governo. Brasília: Ipea,1993

MATUS, C. Adeus, senhor presidente: planejamento, antiplanejamento e governo. Tradução de Luís Felipe R. del Riego. São Paulo: Fundap, 1997.

MIRANDA, E. Una "caja de herramientas” para el análisis de la trayectoria de la política educativa. La perspectiva de los ciclos de la política (PolicyCycleApproach). In: MIRANDA, E.; BRYAN, N. (Org.) (Re)Pensar a Educação Pública: contribuições da Argentina e do Brasil. Campinas: Átomo & Alínea, 2014. P. 105-128.

SARAVIA, E. Introdução à Teoria da Política Pública. In: SARAVIA, H.; FERRAREZI, E. Políticas Públicas. Brasília: Enap, 2006. p. 21-44.

SAVIANI, D. Epistemologias da política educacional: algumas precisões conceituais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, Ponta Grossa, v. 2, p. 1-5, 2017. DOI: https://doi.org/10.5212/retepe.v.2.002

SILVA, A. A.; JACOMINI, M. A. (Orgs.). Pesquisa em políticas educacionais: características e tendências. Feira de Santana: UEFS Editora, 2016.

SOSSAI, F. C. Anotações sobre o conceito de campo e os estudos em políticas educacionais. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, v. 1, n. 2, jul./ dez. 2016.

STREMEL, S. A constituição do campo acadêmico da política educacional no Brasil. 2016. 312 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2016.

STREMEL, S. Aspectos teórico-metodológicos para a análise da constituição do campo acadêmico da política educacional no Brasil. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos en Política Educativa, v. 2, n. 1, p. 1-14, jan./jun. 2017. DOI: https://doi.org/10.5212/retepe.v.2.001

STREMEL, S.; MAINARDES, J. A emergência do campo acadêmico da política educacional em diferentes países. Tópicos Educacionais, Recife, v. 22, n. 1, p. 115-138, jan./jun. 2016.

TELLO, C. La/s política/s educativa/s. Campo teórico, campo de intervención y la preocupación ética en la investigación. Curso de Posgrado. UNLP-ReLePe. Buenos Aires, p. 1-29, 2015.

TELLO, C.; MAINARDES, J. Revistando o enfoque das epistemologias da política educacional. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 10, n. 1, p. 153-178, jan./jun. 2015. DOI: https://doi.org/10.5212/praxeduc.v.10i1.0007

Publicado
2018-02-23
Edição
Seção
Artículos