APRENDER E ENSINAR A ESCRITA: CONTRIBUIÇÕES DOS NOVOS ESTUDOS DO LETRAMENTO NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE LÍNGUA

  • Giselle Cristina Smaniotto Universidade Estadual de Ponta Grossa
Palavras-chave: Letramentos, Formação docente, Escrita

Resumo

Este artigo tem como objetivo promover uma reflexão teórica a partir dos Novos Estudos do Letramento, relacionando as discussões sobre as práticas sociais da escrita no ambiente acadêmico e suas implicações para a formação dos professores de língua materna. Para tanto, resgata estudos de Street (2006 [1994]) e de autores brasileiros, entre eles, Rojo (2009), Kleiman (2001, 2008), Oliveira (2006), Guedes-Pinto (2012), que discutem conceitos como letramento ideológico, letramento pedagógico, formação de professores de línguas e identidades docentes. Tais estudos ressaltam que as práticas formadoras devem estar fundamentadas em práticas sociais, situadas sócio-histórica e ideologicamente, que oportunizem a participação dos sujeitos em práticas de letramentos acadêmicos e de letramentos pedagógicos de modo a promover a constituição das identidades de aluno do ensino superior e de professor para ensinar a escrita na Educação Básica.

Biografia do Autor

Giselle Cristina Smaniotto, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Docente do Departamento de Pedagogia na área de Alfabetização e Língua Portuguesa.Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Linguística – Universidade Federal de Santa Catarina.
Publicado
2018-11-20