Feminismos quir: arte e ativismo na América Latina nos vestígios das ditaduras

  • Bárbara de Oliveira Ahouagi UFMG
Palavras-chave: Arte latino-americana, arte e política, arte feminista

Resumo

O presente artigo apresenta uma reflexão crítica de ações que permeiam a arte, o ativismo e questões relevantes aos múltiplos feminismos que, cuja condição marginal aproximam-se da perspectiva quir. Para no morir de hambre en el arte, 1979, feita pelo Colectivo Acciones de Arte (CADA) do Chile; a obra Cristo (1988) e duas fotoperformances da argentina Liliana Maresca; e a atuação de Indianara Siqueira na Marcha das Vadias em 2013 no Rio de Janeiro, nos permitem conjugar um conjunto orgânico e interligado pelas imagens do leite, do sangue e dos seios que configuram o universo feminino, ou mesmo dos femininos contemporâneos, bem como sua própria falência. O exercício tem como base estrutural autores que abordam estudos estéticos decoloniais e feministas. 

Biografia do Autor

Bárbara de Oliveira Ahouagi, UFMG
outoranda do Curso de Pós Graduação em Artes da EBA/UFMG. Mestre em Artes pela mesma escola em 2014. Pesquisa arte contemporânea, arte e política latino-americanas, decolonialidades, ativismo, performance, morte, questões de gênero. Professora de Ensino Fundamental e artista nas horas vagas.
Publicado
2018-11-20